Unidade Campinas: (19) 2515-3600 | Unidade Vinhedo: (19) 3876-1494 | Unidade Sorocaba: (15) 3357-6329

Fisioterapia Veterinária

A Fisioterapia Veterinária é uma especialidade que visa a prevenção e o tratamento de distúrbios de ordem motora, considerando a reabilitação física como fator promotor de saúde e bem estar dos animais.

Recentemente, os benefícios da fisioterapia na prática de pequenos animais têm sido cada vez mais reconhecidos, havendo aumento na demanda pelo serviço devido à conscientização de veterinários e responsáveis pelos animais sobre sua importância no tratamento de diversas enfermidades.

Na VESP Especialidades Veterinárias temos atendimento fisioterápico especializado para cães e gatos, que é realizado pela equipe da Fisio Care Pet.

fisiocare pet fisioterapia veterinária

Aqui você vai saber mais sobre:

barra vesp

Tratamentos oferecidos

Estas modalidades serão escolhidas e realizadas de acordo com o plano de tratamento.

O que é plano de tratamento?

O plano de tratamento deve considerar as condições clínicas de cada paciente, como idade, condicionamento físico, estado de saúde, afecções presentes e implicações para a realização da fisioterapia. Além disso, as sessões devem ser planejadas e reajustadas de acordo com a resposta de cada paciente. A fisioterapia pode ser realizada isoladamente em alguns casos ou associada ao tratamento médico ou cirúrgico indicado.

Agende uma consultaEncaminhe um paciente

barra vesp

Quando a Fisioterapia é indicada para cães e gatos

Reabilitação de pacientes com distúrbios neurológicos

A fisioterapia tem função fundamental no tratamento de distúrbios do sistema nervoso central ou periférico. Lesões neurológicas podem resultar em disfunção motora, autonômica e sensorial, e suas consequências incluem contratura e hipotrofia muscular, osteoartrite precoce, retenção urinária e fecal, automutilação e escaras de decúbito. Com a prática da fisioterapia é possível evitar o progresso das lesões, minimizar suas sequelas e até mesmo, restabelecer a função neurológica normal.

Principais doenças neurológicas indicadas

Mielopatia degenerativa

Definida por Averill, 1973 como doença degenerativa específica da medula espinhal, não apresenta etiologia bem estabelecida e seu diagnóstico é realizado por meio de exame histopatológico da medula. Nenhum tratamento clínico ou cirúrgico demonstrou-se eficaz, porém a realização de protocolos diários de fisioterapia incluindo exercícios, massagem, mobilização passiva das articulações e hidroterapia aumentou o tempo de sobrevida de cães com suspeita de mielopatia degenerativa.

Embolia fibrocartilaginosa

Reportada em cães pela primeira vez em 1973, caracteriza-se pela lesão medular isquêmica ou hemorrágica subsequente à presença de fibrocartilagem histopatologicamente idêntica ao núcleo pulposo no lúmen de artérias e veias da medula espinhal. Gandini et al., 2003 indicam realização de cinesioterapia, massagem, eletroterapia e hidroterapia em casos de suspeita da doença, começando preferencialmente nas primeiras 48 horas após o início das manifestações clínicas. Segundo Dyce e Houlton, 1993, a fisioterapia também é essencial para evitar contratura e rigidez musculoesquelética, que podem mascarar a recuperação neurológica.

Doença do disco intervertebral (DDIV)

As discopatias caracterizam a enfermidade mais comum da medula espinhal em cães, e são classificadas em degeneração tipo I (condroide) ou degeneração tipo II (fibroide), que podem acarretar extrusão ou protrusão do disco intervertebral, respectivamente. Independente do grau da DDIV e do tratamento empregado, a fisioterapia traz benefícios por promover regeneração tecidual e redução da inflamação através da laserterapia, que promove retorno à ambulação mais rapidamente em animais submetidos à hemilaminectomia; analgesia por meio da eletroterapia (Transcutaneous Electrical Nerve Stimulation – TENS), fortalecimento muscular (Functional Electrical Stimulation – FES) e preservação das articulações pela cinesioterapia e hidroterapia. Além disso, alterações posturais podem ocorrer devido a déficits proprioceptivos ou à dor, assumindo-se posturas compensatórias ou antiálgicas. Tais posturas anormais podem perdurar mesmo após eliminação da causa, sendo necessária reprogramação neuromotora para restabelecer o padrão postural normal através de estímulos proprioceptivos e exercícios de coordenação e equilíbrio.

Síndrome da cauda equina

A sindrome cauda equina, é um doença neurológica na região Lombo Sacral (L7-S1) causada por estenose congênita ou adquirida do canal vertebral lombossacro, levando a uma compressão das raizes nervosas que estão nessa região da coluna. Esta doença é bastante comum em cães idosos e de grande porte, como Pastor Alemão, Dog Alemão, Boxer, Labrador, entre outros, mas pode acometer qualquer raça. Os sintomas podem variar dos mais leves, como fraqueza muscular (dificuldade de se levantar ou subir escadas) a, em casos mais complexos, paralisia (acompanhada por grande perda de massa muscular) e incontinência urinária. A cauda equina pode ser tratada de forma conservativa ou cirúrgica (nos casos mais graves). A cirurgia consiste em corrigir a estenose do canal vertebral e com isso aliviar a compressão sobre as raízes nervosas, mas a grande maioria dos animais que passam por cirurgia já apresentam elevado grau de perda de massa muscular e dor no local (região lombossacra) e, o uso da fisioterapia para controle da dor e inflamação, e promover o ganho de massa muscular é fundamental para completa recuperação desses pacientes. Nos casos mais leves ou em fase inicial, muitas vezes a fisioterapia veterinária, muito bem realizada, impede ou adia o procedimento cirúrgico e o animal volta a ter uma vida saudável e sem precisar passar pela cirurgia.

Outras doenças neurológicas

A fisioterapia pode ser indicada associada ao tratamento convencional ou paliativo em casos de cinomose, espodilomielopatia cervical – síndrome “wobbler”, discoespondilite, trauma vertebral, avulsão de plexo braquial, com auxílio de órteses quando necessário, polirradiculoneurite, miastenia gravis e botulismo.

Reabilitação de pacientes com distúrbios ortopédicos

São diversas as indicações da fisioterapia para pacientes com distúrbios ortopédicos. Veja alguns casos nos artigos abaixo:

Aplicações da Fisioterapia Veterinária: Artrose

Reabilitação de pacientes com distúrbios ortopédicos: Artrose Os cães e gatos geriátricos podem apresentar muitas doenças ortopédicas que afetam a sua qualidade de vida, sendo a mais comum a Artropatia Degenerativa ou Osteoartrose (OA), ou...

Aplicações da Fisioterapia Veterinária: Luxação de Patela

Reabilitação de pacientes com distúrbios ortopédicos: Luxação de Patela A patela é um osso sesámóide que em humanos é mais conhecido como rótula. Uma fenda na parte inferior do fêmur (côndilos) permite que a patela deslize de cima para baixo...

Outras indicações ortopédicas da Fisioterapia:

Em casos de pós-operatório de lesões na articulação do ombro, após colocefalectomia, em casos de necrose asséptica da cabeça do fêmur, contraturas musculares, distrofia muscular e avulsão parcial de tendão do músculo gastrocnêmico, também é indicada o tratamento fisioterápico.

Animais internados por um período prolongado

Animais que necessitam de hospitalização prolongada, como os pacientes oncológicos, politraumatizados ou portadores de distúrbios endócrinos, cardiorrespiratórios e renais descompensados, muitas vezes já apresentam limitações quanto à locomoção devido à doença de base.

Saiba mais no artigo: Aplicações da Fisioterapia Veterinária: Animais internados por um período prolongado

Auxílio ao tratamento de animais com obesidade

A fisioterapia pode prevenir a manifestação de algumas doenças, e ainda ser coadjuvante no tratamento da obesidade.

Saiba mais no artigo: Aplicações da Fisioterapia Veterinária: Auxílio ao tratamento de animais com obesidade

Suporte para o bom desempenho de animais atletas

Animais atletas também podem se beneficiar de modelidades como a hidroterapia para fortalecimento muscular com exercícios de baixo impacto, bem como prevenção de lesões por micro traumas decorrentes de atividades físicas vigorosas.

Agende uma consultaEncaminhe um paciente

barra vesp

Responsáveis pelo atendimento

Coordenação do serviço: Prof. Ricardo Stanichi Lopes (Fisio Care Pet)

barra vesp

Artigos sobre Fisioterapia Veterinária

Aplicações da Fisioterapia Veterinária: Artrose

Reabilitação de pacientes com distúrbios ortopédicos: Artrose Os cães e gatos geriátricos podem apresentar muitas doenças ortopédicas que afetam a sua qualidade de vida, sendo a mais comum a Artropatia Degenerativa ou Osteoartrose (OA), ou...

Aplicações da Fisioterapia Veterinária: Luxação de Patela

Reabilitação de pacientes com distúrbios ortopédicos: Luxação de Patela A patela é um osso sesámóide que em humanos é mais conhecido como rótula. Uma fenda na parte inferior do fêmur (côndilos) permite que a patela deslize de cima para baixo...

Conheça nossas especialidades: