Unidade Campinas: (19) 2515-3600 | Unidade Vinhedo: (19) 3876-1494 | Unidade Sorocaba: (15) 3357-6329

O que são as pulgas?

As pulgas são pequenos insetos que parasitam cães, gatos, além de outros animais. Existem várias espécies de pulgas, mas Ctenocephalides felis felis, Ctenocophalides canis e Pulex spp são as espécies de maior importância em cães e gatos, principalmente a Ctenocephalides felis felis, responsável por 90% das infestações.

De que a pulgas se alimentam?

Nos animais, as pulgas se alimentam de sangue e também restos celulares. As pulgas também podem picar o ser humano, em casos de infestações maciças ou quando da ausência de animais por longos períodos. Um única pulga pode picar o animal de 20 a 30 vezes por dia, ocasionando a ele grande desconforto.

 

Qual o ciclo da pulga?

É muito importante conhecer o ciclo da pulga, pois assim, para que sejam adotadas medidas de controle e erradicação mais eficazes.

A pulga apresenta 4 estágios de vida. A primeira forma é a pulga adulta, que infesta os animais e é visível a olho nu, representando somente 5% da população total. Isto significa que, para cada 5 pulgas que encontramos no animal existem outras 95 formas de pulga no ambiente.

A segunda forma são os ovos, que são depositados diariamente pelas pulgas adultas no pelame dos animais. Estes ovos caem no chão infestando o ambiente (correspondem a 50% da população).

Dos ovos eclodem as larvas (35% da infestação), que posteriormente se transformam em pulpas (casulos). As pulpas são altamente resistentes no ambiente, podendo permanecer viáveis por períodos tão longos quanto 15 meses.

Finalmente, estas pulpas se transformam em pulgas adultas. O ciclo das pulgas, ou seja, esta passagem de ovo – larva – pulpa – pulga adulta, em climas tropicais como do Brasil, pode ocorrer em 15 dias, podendo demorar até mesmo um anos em regiões onde as condições que não sejam favoráveis (pouca umidade e baixas temperaturas).

ciclo da pulga

Quanto tempo vive uma pulga?

A pulga adulta pode viver no animal durante 20 dias ou mais, período em que pode depositar cerca de 20 a 50 ovos por dia. Ou seja, uma única pulga pode gerar de 400 a 1000 novas pulgas durante sua vida. Os outros estágios de vida como ovos, larvas e pulpas podem sobreviver, em condições de temperatura e umidade favoráveis, longos período de tempo no ambiente, permanecendo viáveis por mais de um ano.

 

Quais são as chances do meu animal pegar pulga?

As pulgas podem ser transmitidas de um animal ao outro pelo contato direto ou pelo contato indireto, ou seja, pela introdução de um animal em um local onde há pulgas. As pulgas também podem ser transmitidas através de roupas, sapatos, caminhas, casinhas infestadas.

Todos os animais que tem acesso à rua, frequentam parques, praças, creches, canis, hotéis, pet shop, banho e tosa, ou seja, locais onde há um grande fluxo de animais apresentam maiores chances de se infestar por pulgas.

 

As pulgas oferecem risco à saúde do meu animal?

As pulgas podem transmitir doenças aos cães e gatos. Elas estão envolvidas no ciclo de vida do Dipylidium caninum, um verme intestinal. Em gatos, as pulgas podem transmitir um parasita sanguíneo que leva a anemia.

Além disso, as pulgas causam coceira, desconforto e incômodo para o animal, diminuindo sua qualidade de vida e acarretando problemas de pele como as infecções bacterianas e alergia à picada de pulgas, também conhecida como DAPP ou DAPE (Dermatite Alérgica a Picada de Ectoparasitas).

 

Como acabar com as pulgas?

O controle das pulgas para ser efetivo deve envolver o tratamento do animal e também do ambiente, visto que 95% da população das pulgas encontram-se no ambiente em forma de ovos, larvas e pulpas (ver figura do ciclo da pulga). O tratamento somente do animal, sem que seja feito o controle do ambiente, resultará em uma nova infestação.

 

Como proteger o animal contra as pulgas?

O controle de pulgas no animal deve ser realizado com produtos veterinários específicos para este fim, dando preferência para aqueles que apresentem alto poder residual, ou seja, que tenham a capacidade de permanecer na pele do animal por períodos prolongados como 30 dias. Todos os animais da casa, sejam gatos ou cachorros, deve ser tratados.

Existem no mercado, produtos veterinários como pipetas (spot on) e sprays, que se aplicados corretamente, conforme as recomendações da bula, tem a capacidade de proteger o animal por um período de até 30 dias. Em casos de infestações maciças ou em casos de DAPP (dermatite alérgica à picada de pulgas) esta frequência pode ser diminuída conforme recomendação do médico veterinário.

O shampoos e coleiras antipulgas são considerados coadjuvantes no controle e prevenção das infestações por pulgas e devem ser utilizados juntamente aos produtos spot on (pipetas) e sprays. Em geral, o uso isolado destes produtos não é suficiente para acabar com as pulgas em casos de infestação, sendo mais indicados para a prevenção.

 

Como tratar o ambiente?

Os ovos, larvas e pulpas das pulgas preferem lugares escuros e escondidos, sendo encontrados em tapetes, carpetes, frestas de taco e tábuas de madeira. Os locais que os animais dormem ou passam mais tempo são os locais que devem receber atenção especial no controle ambiental.

O controle do ambiente pode ser feito com a aplicação de produtos específicos para ambiente que são diluídos em água. Esses princípios ativos devem ser aplicado segundo as recomendações da bula, com frequência semanal, quinzenal ou mensal, dependendo do grau de infestação. É importante lembrar que estes produtos são venenos, com risco de intoxicação para os animais, por isso devem ser somente usados no ambiente, nunca no animal. Os animais devem ser removidos do local antes aplicação e devem retornar somente 3h após a aplicação do produto.

 

Quais medidas posso adotar para ajudar no controle das pulgas?

  • Utilize mensalmente produtos específicos para prevenção de pulgas em todos os animais da casa;
  • Dedetize o ambiente regularmente;
  • Lave caminhas, roupinhas, cobertores semanalmente;
  • Deixe as caminhas, roupinhas, cobertores em banho de sol diariamente, se possível;
  • Utilize aspirador de pó de duas a três vezes por semana no chão, tapete, sofá, caminha e inclusive no carro, caso o animal passeie bastante no veículo. O aspirador auxilia na remoção mecânica das formas larvais das pulgas, mas não se esqueça de remover o filtro do aspirador de pó após cada limpeza.
Conheça nosso serviço de Dermatologia Veterinária

 

Outros artigos sobre Dermatologia Veterinária:

Testes Alérgicos em animais com Dermatite Atópica: quando realizar

Antes de mais nada é preciso esclarecer que os testes alérgicos, ao contrário do que muitos acreditam não são indicados para estabelecer o diagnóstico de dermatite atópica. Isso porque, os testes alérgicos são baseados na detecção de anticorpos da classe IgE, que...

Dermatite Psicogênica Felina

A alopecia psicogênica é um distúrbio comportamental que se manifesta através do arrancamento ou lambedura dos pelos, provocada por toalete (grooming) excessiva ou inadequada. Cuidados excessivos de toalete fora de contexto pode ser um...

Sarna Demodécica

A sarna demodécica, também conhecida como demodicidose ou sarna negra, é uma doença parasitária causada pela proliferação excessiva de ácaros do gênero Demodex sp na pele. Este ácaro é considerado como parte da microbiota cutânea, ou seja, todos os cães os possuem em...

Dermatofitose em Cães e Gatos

Dermatofitoses são micoses superficiais que acometem os animais domésticos como cães, gatos, coelhos, equinos, ruminantes e mais uma variedade de animais. São causadas por fungos chamados dermatófitos, que são fungos queratinofílicos, que...

Piodermite em cães

Piodermite, também chamada foliculite bacteriana, é uma dermatite causada por bactérias do gênero Staphylococcus, sendo que dentre este grupo, a bactéria mais frequentemente associada aos quadros de piodermite é a Staphylococcus...

Alergia em cães: o meu cão é alérgico a que?

A dermatite atópica ou alergia a inalantes ambientais é uma doença de ordem genética, que provoca inflamação na pele e coceira constante, de variados graus de intensidade, que não só prejudica a qualidade de vida dos animais como incomoda...

Alergias: Quando o cão não para de se coçar…

Uma das principais causas de coceira nos cães e nos gatos são os processos alérgicos, que são responsáveis por mais de 70% do atendimento dermatológico. Além dos processos alérgicos, outras doenças de pele podem desencadear coceira, como...

Cuidando da Pele do seu Animal

Banhos e Demais Cuidados para manter a saúde da pele Neste post vamos dar algumas dicas para ajudar a manter a pele do seu animal sempre saudável: 1. Controlando pulgas e carrapatos: Pulgas e carrapatos além de serem transmissores de...