Unidade Campinas: (19) 2515-3600 | Unidade Vinhedo: (19) 3876-1494 | Unidade Sorocaba: (15) 3357-6329

Uma das principais causas de coceira nos cães e nos gatos são os processos alérgicos, que são responsáveis por mais de 70% do atendimento dermatológico.

Além dos processos alérgicos, outras doenças de pele podem desencadear coceira, como aquelas causadas por fungos, bactérias e parasitas e, por isso, estas sempre devem ser investigadas e eliminadas antes que o diagnóstico de alergia seja estabelecido.

Nos cães e gatos, os processos alérgicos podem ser desencadeados por insetos, principalmente pulgas e carrapatos (dermatite alérgica à picada de insetos – DAPP ou DAPE), por alimentos ( alergia alimentar) e, finalmente, por fatores presentes no ambiente, como: ácaros da poeira doméstica, bolores e fungos do ambiente, descamação do epitélio de insetos, de animais, pólen, gramíneas, produtos de limpeza, perfumes, sendo esta última causa de alergia também conhecida como atopia ou dermatite atópica.

O principal sintoma que os cães alérgicos apresentam é a coceira, geralmente de intensidade moderada a grave, e de forma constante. Esta coceira pode se manifestar através de mordiscamento da pele e pêlos, lambedura das patas, roçamento em móveis e paredes e o ato de coçar com as patas. Os animais se coçam agredindo e provocando lesão na pele, que se torna então favorável a infecções por fungos e bactérias, que geralmente acompanham os quadros alérgicos. Isso faz com que todos os animais alérgicos apresentem lesões na pele muito semelhantes, mesmo que a causa da alergia seja diferente, fazendo com que o diagnóstico de alergia seja difícil e desafiador.

Infelizmente, não existe um teste alérgico seguro que seja capaz de diferenciar qual tipo de alergia o animal apresenta, se alergia à picada de insetos, alergia alimentar ou atopia (alergia ambiental).

Sendo assim, o diagnóstico das alergias em cães e gatos é baseado no histórico clínico detalhado, no exame físico, e na eliminação de um tipo de alergia por vez, iniciando primeiramente pela investigação da alergia à picada de insetos, seguido da investigação de alergia alimentar e finalmente a alergia ambiental. O diagnóstico correto de qual tipo de alergia o animal apresenta é feito então por etapa, por exclusão, o que demanda uma boa dose de tempo e paciência, fazendo com que a colaboração do proprietário neste processo de investigação das alergias seja fundamental.

 

Como se descobre a causa das alergias em cães e gatos?

A investigação das causas alérgicas em cães e gatos pode ser resumidas em três etapas:

  •  Etapa 1: Investigação de alergia à picada de insetos (DAPP)
  •  Etapa 2: Investigação de alergia alimentar
  •  Etapa 3: Estabelecimento do diagnóstico de alergia ambiental (Atopia)

 

Os teste alérgicos, somente tem valor naqueles animais que foram diagnosticados com alergia ambiental ou atopia, ou seja, naqueles em que a alergia a picada de insetos e a alimentos já foi descartada. Nos animais com atopia, os testes alérgicos são empregados com a finalidade de se identificar quais fatores do ambiente (ácaros da poeira doméstica, bolores, gramíneas) são importantes para o quadro de alergia, e a partir do resultado destes testes, podem-se adotar medidas que minimizem a exposição a estes fatores ou então a confecção de vacinas visando o tratamento da alergia.

Como todo processo alérgico, o tratamento das alergias visa o controle da doença e não a cura, a alergia à picada de insetos e a alergia alimentar são mais fáceis de serem tratadas, visto que o controle de insetos e a mudança da alimentação são capazes de promover a reversão dos sintomas do animal sem que seja necessário o uso de medicamentos de forma contínua, por isso a importância de se investigá-las primeiramente.

O tratamento da atopia (alergia ambiental) por sua vez, é mais complexo, pois é impossível impedir a exposição do animal a todos os fatores presentes no ambiente capazes de desencadear o processo alérgico, e neste caso, o animal irá precisar de tratamento contínuo, através do uso de medicamentos e/ou vacinas para controlar o quadro de alergia.

No entanto, com o tratamento é possível oferecer para o animal um bom controle da doença, com melhora da coceira e das lesões de pele, melhorando muito sua qualidade de vida e seu bem estar, bem como o de seus proprietários!

 

Se seu pet apresenta alguma das doenças mencionadas aqui, consulte o seu veterinário. Se você e seu veterinário decidirem que chegou a hora do seu pet ser submetido a um exame ou atendimento especializado, lembrem-se que vocês podem contar com os profissionais da VESP. Podem nos procurar para a realização de exames ou para o atendimento especializado em dermatologia veterinária ou outras especialidades.

 

 

Profa. Mestre Camila Domingues de Oliveira:Médica Veterinária formada pela Universidade Federal de Minas Gerais em 2004. Mestre em Clínica Médica com ênfase em Dermatologia pela FMVZ/USP em 2010. Pós graduada em Curso de Especialização de Dermatologia Veterinária pela FMVZ/USP e homologado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária em 2007. Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária desde 2006. Palestras e aulas proferidas em congressos, cursos de graduação e especialização em clínica médica e em dermatologia veterinária. Artigos científicos publicados em congressos e em revistas científicas.

 

 

Outros artigos sobre Dermatologia Veterinária:

Testes Alérgicos em animais com Dermatite Atópica: quando realizar

Antes de mais nada é preciso esclarecer que os testes alérgicos, ao contrário do que muitos acreditam não são indicados para estabelecer o diagnóstico de dermatite atópica. Isso porque, os testes alérgicos são baseados na detecção de anticorpos da classe IgE, que...

Dermatite Psicogênica Felina

A alopecia psicogênica é um distúrbio comportamental que se manifesta através do arrancamento ou lambedura dos pelos, provocada por toalete (grooming) excessiva ou inadequada. Cuidados excessivos de toalete fora de contexto pode ser um...

Sarna Demodécica

A sarna demodécica, também conhecida como demodicidose ou sarna negra, é uma doença parasitária causada pela proliferação excessiva de ácaros do gênero Demodex sp na pele. Este ácaro é considerado como parte da microbiota cutânea, ou seja, todos os cães os possuem em...

Combatendo a Inimiga Pulga

O que são as pulgas? As pulgas são pequenos insetos que parasitam cães, gatos, além de outros animais. Existem várias espécies de pulgas, mas Ctenocephalides felis felis, Ctenocophalides canis e Pulex spp são as espécies de maior importância em cães e gatos,...

Dermatofitose em Cães e Gatos

Dermatofitoses são micoses superficiais que acometem os animais domésticos como cães, gatos, coelhos, equinos, ruminantes e mais uma variedade de animais. São causadas por fungos chamados dermatófitos, que são fungos queratinofílicos, que...

Piodermite em cães

Piodermite, também chamada foliculite bacteriana, é uma dermatite causada por bactérias do gênero Staphylococcus, sendo que dentre este grupo, a bactéria mais frequentemente associada aos quadros de piodermite é a Staphylococcus...

Alergia em cães: o meu cão é alérgico a que?

A dermatite atópica ou alergia a inalantes ambientais é uma doença de ordem genética, que provoca inflamação na pele e coceira constante, de variados graus de intensidade, que não só prejudica a qualidade de vida dos animais como incomoda...

Cuidando da Pele do seu Animal

Banhos e Demais Cuidados para manter a saúde da pele Neste post vamos dar algumas dicas para ajudar a manter a pele do seu animal sempre saudável: 1. Controlando pulgas e carrapatos: Pulgas e carrapatos além de serem transmissores de...